Com formação certificada pela FGV, Secretaria da Educação profissionaliza planejamento, gestão e controle

Cerca de 80 servidores cursaram cursos da FGV.

Cerca de 80 servidores cursaram cursos da FGV.

Os quase 80 funcionários públicos da Secretaria de Estado da Educação (Seduc) diplomados nessa quinta-feira (8)  num dos cinco cursos oferecidos pela Porto FGV, credenciada da instituição sediada no Rio de Janeiro, e que mediante franquia se instalou em Rondônia em 2010, constituem um seleto grupo qualificado em áreas que pouco ou quase nenhuma atenção receberam desde a criação do estado.

“Pela primeira vez, posso dizer, temos uma equipe qualificada em planejamento, gestão e controle. Todos os avanços que vivemos hoje nessas áreas só estão sendo possíveis porque esse grupo conseguiu cumprir suas atividades, obteve notas, concluiu o curso, se especializou”, disse a secretária Fátima Gavioli.

Não há concursos para áreas especificas, necessárias para administrar a educação. “Professores habilitados em matemática são gestores financeiros, por exemplo.  Agora se especializaram, e isso partiu do governador Confúcio que tem preocupação grande com a gestão pública.  Acredito que em curto espaço de tempo vai haver profissionalização muito grande na Seduc por causa desses cursos, e também nas Coordenadorias Regionais, como Vilhena, Cacoal e Ji-Paraná”, afirmou.

O investimento do governo de Rondônia na formação desses servidores é de aproximadamente R$ 2 milhões. MBA em gerenciamento de projetos, em gestão de pessoas, em gestão estratégica da tecnologia da informação e gestão financeira, controladoria e auditoria e ainda pós-graduação em administração pública foram os cursos oferecidos.

“Sou funcionária de carreira. Não existiu até aqui, e talvez tão cedo nós não tenhamos outro governador que queira melhorar tanto a educação em Rondônia”, disse Fátima Gavioli, conclamando a seguir os servidores para se engajarem nas ações de melhoria dos indicadores da educação. “Não vamos deixar o Pisa cair em Rondônia”, conclamou.

O diretor de Operações da Porto FGV, Rodrigo Campos, disse que desde o início, logo no primeiro mandato, Confúcio Moura propagava a ideia de investir nas melhores instituições do País. “Assim ele fez. Muito bom ver esse progresso. É muito gratificante ver vocês superarem os desafios. De ir até o fim do MBA. É muito gratificante para nós enquanto instituição estarem formados por nós. Parabéns à Seduc pelo investimento, pelo compromisso com os servidores e com o estado para que entreguem aos cidadãos serviços de qualidade”, pontuou.

O secretário-adjunto da Educação, Márcio Felix, disse que muitos dos diplomados já fazem mestrado, com apoio do governo, e que há um ano e meio em que está no cargo observa que a gestão da Seduc tem melhorado. “Esse projeto deu certo, e vemos o resultado na prática. Esse grupo diferenciado atua no planejamento estratégico, na parte de compras, termo de referências, licitação, no financeiro, controle interno e jurídico”, apontou.

MULTIPLICAR O CONHECIMENTO 

Como se trata de instituição conceituada, com professores qualificados, que deixam São Paulo e Rio de Janeiro para dar aulas em diversas regiões do País,  o investimento em formação é caro, sendo possível somente para grupos pequenos. “Não é comum governos fazerem este tipo de investimento. O valor é alto. Então, é preciso expandir, multiplicar o conhecimento. Essa é a visão  do governador Confúcio Moura, é o que incentivo e proponho, e esse grupo já está produzindo filhotes por aí”, disse Fátima Gavioli.

O investimento prossegue. O governo está pagando para a maioria dos diplomados mestrado na Universidade de Juiz de Fora (MG), na área de avaliação, monitoramento e controle e investindo também em doutorado em educação.