Como a computação cognitiva tocará sua vida em 2017?

A computação cognitiva está infundindo rapidamente cada aspecto de nossas vidas. Em  2017 veremos novas abordagens de Inteligência Artificial (AI) , Machine e Deep Learning, ciência de dados.

Aqui estão minhas previsões sobre as muitas maneiras pelas quais nos encontraremos com a tecnologia cognitiva. Estão organizadas em ordem decrescente de probabilidade sobre a vida pessoal e/ou profissional.

Você experimentará o serviços cognitivos de atendimento ao cliente
A maioria das aplicações de comércio eletrônico agora incluem bate-papos online que surgem automaticamente e/ou a seu pedido para responder suas perguntas, recomendar produtos e, de alguma forma, tornar a experiência mais perfeita e satisfatória. Por trás da interface de conversação de linguagem natural estão algoritmos cognitivos construídos e sintonizados por cientistas de dados através de experiências reais , testes A/B, aprendizado de máquina e análise preditiva. Se você ainda não encontrou chatbots cognitivos em sua experiência de compra online, certamente o fará em 2017.

Você adquirirá um aparelho cognitivo
Dentro de nossas vidas, todos os artefatos humanos serão adaptados com AI, aprendizado de máquina e recursos de processamento de linguagem natural, ou serão projetados com essas capacidades. Em 2017, é provável que você interaja com aplicativos orientados por IA incorporados em wearables e outros dispositivos.

Você usará um aplicativo de produtividade cognitiva
Mesmo que você consiga evitar o uso assistentes pessoais inteligentes em sua vida como consumidor, você poderá ser compelido ou fortemente incentivado a usá-los em sua vida profissional. Em 2017, muitas empresas irão modernizar suas aplicações de produtividade com capacidades cognitivas ou adquirir novos serviços que integrarão nativamente essas capacidades. Já estamos vendo um aumento de bots comerciais de recursos humanos, de produtividade de escritório, aquisições, colaboração, mensagens e outros aplicativos de negócios. Além disso, empresas de todos os setores desenvolverão suas aplicações estratégicas mais prioritárias usando recursos de Inteligência Artificial, aprendizado de máquinas e tecnologias de assistentes virtuais.

futurocognitivo

Você provavelmente participará de ao menos uma iniciativa de crowdsourcing cognitivo
A revolução cognitiva depende de um fluxo constante de dados para treinamento dos sistemas (imagens, voz, vídeo, texto em linguagem natural) que têm sido avaliados, tagueados, etiquetados…muitas vezes com curadoria de seres humanos. Mais dados de treinamento são essenciais para a construção e aperfeiçoamento dos algoritmos de aprendizado de máquina que sustentam toda a computação cognitiva. E isso virá de crowdsourcing de comunidades que operam 24/7 em todo o mundo. Em 2017, mais pessoas irão participar destas iniciativas de crowdsourcing, pela primeira vez, conscientemente ou não, ao responderem a desafios CAPTCHA de reconhecimento de imagem para entrar em nossas contas online. Dessa forma, todos nós vamos nos tornar  “curadores padrão” da era cognitiva.

Você desenvolverá uma aplicação cognitiva
Ferramentas self-service e kits de ciência de dados estão permitindo que as pessoas  participem da revolução cognitiva como desenvolvedores a partir de uma ampla gama de experiências profissionais. Em 2017, mais desenvolvedores cognitivos auto-didatas e cientistas de dados cidadãos vão começar a participar de projectos corporativos de alta prioridade. Eles vão usar ferramentas de código aberto , incorporando R , Spark e outras bases de código,para desenvolver produtos sofisticados que incorporam processamento de linguagem natural, análise de streaming, deep learning, chatbots de conversação, visão computacional, contextualização geoespacial, análise de sentimento, consciência situacional , e outras características cognitivas sofisticadas.

Você verá um veículo cognitivo em estado bruto
Embora eles ainda estejam muito longe de se tornarem mainstream, vamos quase certamente ver mais veículos autônomos nas estradas e drones movidos por sistemas cognitivos em nossos céus em 2017.

A GM, por exemplo, já trabalha para levar recursos cognitivos do Watson para dentro da plataforma móvel OnStar Go, que equipa os carros da montadora. Com isso,  os motoristas passarão a ter recursos de computação cognitiva como, por exemplo, ser alertado sobre o risco de ficar sem combustível e receber o melhor trajeto para evitar tráfego até o posto mais próximo.

Fonte: cio.com.br